Português English

PRAZER OU SOFRIMENTO?: analisando o trabalho de assistentes sociais na cidade de Belo Horizonte

|PRAZER OU SOFRIMENTO?: analisando o trabalho de assistentes sociais na cidade de Belo Horizonte

PRAZER OU SOFRIMENTO?: analisando o trabalho de assistentes sociais na cidade de Belo Horizonte

Autor:  Marisnei Souza Dourado

Tipo de Trabalho de Conclusão: DISSERTAÇÃO

Data da Defesa:  12/12/2016

Resumo O objetivo desta pesquisa foi descrever e analisar o prazer e o sofrimento vivenciados na percepção de assistentes sociais que desenvolvem suas atividades de trabalho em Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), na cidade de Belo Horizonte. A Fundamentação Teórica ancorou-se na Psicodinâmica do Trabalho, que serviu como base de sustentação para a realização de uma pesquisa descritiva de caráter qualitativo. O Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI), que é um dos serviços que compõem as unidades dos CREAS de Belo Horizonte foi utilizado como objeto de estudo desta pesquisa. Participaram da pesquisa 11 assistentes sociais que atuam nos PAEFI. As participantes da pesquisa submeteram-se a uma entrevista cujo roteiro foi elaborado com base no referencial teórico. Aplicou-se a elas um roteiro de entrevista estruturado, sendo seus discursos gravados e, logo em seguida, transcritos, a fim de realizar a análise de conteúdo. Das cinco categorias de análise (sentido do trabalho, contexto do trabalho, vivências de prazer, vivências de sofrimento e mecanismos para lidar com o sofrimento no trabalho), correspondentes aos objetivos da pesquisa, emergiram subcategorias. Os resultados apontaram que os assistentes sociais em estudo vivenciam mais momentos de sofrimento do que de prazer. Nessa perspectiva, o sentido do trabalho foi evidenciado pelo espaço ocupado pelo trabalho, pelo significado do trabalho, pela escolha da profissão e pela relevância do trabalho e da profissão. Já o contexto de trabalho é marcado pelo ritmo intenso, cobrança por resultados, autonomia no planejamento e organização do trabalho, infraestrutura inadequada, insuficiência de equipamentos e instrumentos utilizados para o trabalho e a falta de segurança. O relacionamento entre colegas, equipes e agentes externos foi considerado bom. As vivências de prazer baseiam-se em liberdade de expressão, realização no trabalho, identificação com o trabalho e o reconhecimento da função. Já as vivências de sofrimento manifestam-se pela sobrecarga e pelo acúmulo de tarefas, a extensiva jornada de trabalho, a sensação de fracasso e o não reconhecimento institucional. Os mecanismos para lidar com o sofrimento no trabalho são apoio de colegas, apoio de supervisão, atividades de entretenimento social e atividades físicas, de lazer, religiosas e terapêuticas, adotadas em sua maioria individualmente pelas profissionais, mostrando-se insuficientes para promover mudanças na organização, o que propicia a adaptação dos profissionais a situações patogênicas. Tais mecanismos denotam que as estratégias utilizadas pelas assistentes sociais parecem se basear na atuação e no deslocamento e também, na negação do sofrimento, tendo como finalidade minimizar a percepção do sofrimento, proporcionando às profissionais um suporte de proteção.

 

Palavras-chave: Prazer no trabalho. Sofrimento no trabalho. Assistentes Sociais. SUAS.CREAS/PAEFI.

 

Abstract: The objective of this research was to describe and analyze the pleasure and suffering experienced in the perception of social workers who develop their work activities in Specialized Reference Centers for Social Assistance (CREAS) in the city of Belo Horizonte. Theoretical Rationale was anchored in the Psychodynamics of Work, which served as a basis for the performance of a qualitative and descriptive research. The Service of Protection and Specialized Care for Families and Individuals (PAEFI), which is one of the services that make up the CREAS units in Belo Horizonte, was used as the object of study of this research. Eleven social workers working in PAEFI participated in the study. The participants of the research underwent an interview whose script was elaborated using the theoretical reference as a basis. A structured interview script was applied to them, and their speeches were recorded and then transcribed in order to perform content analysis. From the five categories of analysis (work sense, work context, pleasure experiences, experiences of suffering and mechanisms to deal with suffering at work), corresponding to the research objectives, subcategories emerged. The results showed that the social workers under study experienced more moments of suffering than of pleasure. In this perspective, the meaning of the work was evidenced by the space occupied by the work, the meaning of the work, the choice of profession and the relevance of work and profession. The work context is marked by the intense rhythm, results, autonomy in planning and organization of work, inadequate infrastructure, insufficient equipment and instruments used for work and lack of safety. The relationship between colleagues, teams and external agents was considered good. The experiences of pleasure are based on freedom of expression, fulfillment at work, identification with the work and the recognition of the function. The experiences of suffering are manifested by the overload and the accumulation of tasks, the extensive working day, the feeling of failure and the non-institutional recognition. The mechanisms to deal with suffering at work are peer support, supervision support, social entertainment activities and physical, leisure, religious and therapeutic activities, mostly adopted individually by professionals, proving to be insufficient to promote changes in the organization, which allows the adaptation of professionals to pathogenic situations. Such mechanisms denote that the strategies used by social workers seem to be based on action and displacement and also on denial of suffering, aiming at minimizing the perception of suffering, providing professionals with protection support.

 

Keywords: pleasure at work, suffering at work, social workers. SUAS CREAS/PAEFI

 

Área de Concentração: ORGANIZAÇÃO E ESTRATÉGIA

 

Linha de Pesquisa: Relações de Poder e Dinamica das Organização

Problema de Pesquisa: “Como se configuram as vivências de prazer e sofrimento para os assistentes sociais?

 

Banca Examinadora

Orientador: Prof. Dr. Luiz Carlos Honório

Profª Drª Maria Elizabeth Antunes Lima – Docente

Profª Drª Adriane Vieira– Participante Externo

 

BAIXAR ARQUIVO DISSERTAÇÃO FINAL

2017-09-11T19:44:04-03:0011.09.2017|Dissertação|