Pesquisas em andamento

||Pesquisas em andamento
Pesquisas em andamento2020-10-26T09:56:56-03:00
GRUPO DE PESQUISA

Pesquisas em Andamento NURTEG

O Núcleo de Relações de Trabalho e Tecnologias de Gestão (NURTEG) surgiu em 1991 no Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), criado pela Professora Drª. Marlene Catarina de Oliveira Lopes Melo, como um espaço interdisciplinar. Em novembro de 2003, o NURTEG foi transferido para o Centro Universitário Unihorizontes constituindo-se em um grupo de pesquisa consolidado. Atualmente, o NURTEG trabalha com a linha de pesquisa Relações de Poder e Dinâmica nas Organizações, com quatro eixos temáticos:

a) Relações de poder;

b) Gestão de trabalho;

c) Conhecimento e aprendizagem organizacional;

d) Simbolismo e identidade;

e) Mudança e cultura;

f) Cooperativismo e Sociedade.

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Organização e Estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

COORDENAÇÃO: Prof.ª Dr.ª Marlene Catarina de Oliveira Lopes Melo

.

PROJETO: Gerência e Gerentes Intermediários: uma análise na perspectiva de cultura, gênero, empoderamento e geração

DESCRIÇÃO: A atividade gerencial tem sido objeto de estudo de diversos autores ao longo dos anos (KOTLER, 1982; KATZ, 1986, MOTTA, 1991; MINTZBERG,1990, 2010; HILL, 1993; DAVEL; MELO, 2005; SILVA, 2009). Num contexto globalizado, de competitividade, de mudanças na composição da força de trabalho, seja quanto a gênero, à diversidade ou à geração, a função gerencial ganha contornos específicos e desafios maiores. Especificamente, em se tratando de gerência intermediária os processos intensivos de mudanças e de reestruturações impactaram diretamente na prática profissional dessa categoria que também passou a vivenciar um ambiente de maior ambiguidade. A ação gerencial também reflete o modo de ser de uma sociedade, reproduzindo ou produzindo uma prática gerencial, no contexto de uma cultura. Assim, tem-se a presença de homens e mulheres assumindo a função gerencial e a convivência de gerações diferentes, principalmente os baby boomers, a geração X, Y e Z, com interesses, formação e posicionamentos particulares, que podem dar contornos diferenciados a ação gerencial. Nesse contexto, o objetivo geral deste estudo é analisar os impactos da cultura, das gerações, do gênero e do empoderamento feminino na ação gerencial e na configuração das relações de gerentes com a função gerencial em organizações localizadas na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa. Para a coleta de dados será utilizado um roteiro de entrevista semi estruturado e grupo focal. A unidade de análise constitui-se pela ação gerencial em nível intermediário, exercidos em organizações do setor industrial, eletrônico/tecnológico, bancário e energético, da região metropolitana de Belo Horizonte. Os sujeitos desta pesquisa serão homens e mulheres que ocupam cargo de gerência intermediária. A técnica de análise de dados é a análise de conteúdo proposta por Bardin (1994). Assim espera-se apreender mais o que acontece na intersecção entre gerações, cultura, gênero e empoderamento feminino na ação gerencial e na da função gerencial. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

COORDENADORA: Marlene Catarina de Oliveira Lopes Melo

PARTICIPANTE EXTERNO: Aline Marcelina Resende; Ana Lucia Magri Lopes; Rosilaine Aparecida Pinto Aguiar

FINANCIADORES: Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico – CNPq (Bolsa Produtividade em Pesquisa)

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Questões Contemporâneas no (e do) Trabalho: dimensões psicossociais e perspectivas inovadoras presentes nos processos laborativos da contemporaneidade

DESCRIÇÃO: O projeto trata das transformações introduzidas nos processos contemporâneos de trabalho, abordando suas dimensões psicossociais, impactos na saúde e na segurança do trabalhador

COORDENADORA: Maria Elizabeth Antunes Lima

DISCENTE DE MESTRADO: Amir Neves Filho; André Mosqueira Possato; Patrícia Ferreira da Silva; Rebeca Pires Oliveira; Rodrigo Castro de Oliveira

FINANCIADOR: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais- FAPEMIG (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica)

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: A propensão ao Burnout: estudo com profissionais atuantes no atendimento emergencial no Estado de Minas Gerais

DESCRIÇÃO: A pesquisa proposta por este projeto tem como objetivo central descrever e analisar as vivências ocupacionais de profissionais atuantes no atendimento emergencial em instituições de saúde e segurança do estado de Minas Gerais, tomando como eixo norteador as perspectivas teóricas propostas por Maslach, Schaufeli e Leiter (2001). Pretendem-se como objetivos específicos: a) descrever o contexto de trabalho (organização do trabalho, relações socioprofissionais e condições do trabalho) no atendimento emergencial; b) descrever elementos da síndrome de burnout (exaustão emocional, despersonalização e baixa realização profissional); e c) identificar as estratégias de defesa utilizadas para lidar com a exaustão no trabalho. Metodologias qualitativas e quantitativas serão empregadas na pesquisa proposta.

COORDENADOR: Luiz Carlos Honório

PARTICIPANTES EXTERNOS: Marco Antonio Rodrigues; Romulo Ulysses Vieira Rodrigues

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Desafios do Cooperativismo de Crédito na Atualidade

DESCRIÇÃO: O advento da globalização trouxe consigo diversas transformações, sendo o desenvolvimento tecnológico um dos mais substanciais afetando a sociedade, as organizações e os indivíduos (ALBROW, 1990). Impulsionado pela Segunda Guerra, o desenvolvimento tecnológico possibilitou integrar recursos potenciais dando origem à internet (CAPOBIANCO, 2010). Dessa forma, as transformações ocasionadas pela conectividade global fazem com que a sociedade absorva conhecimento e experimente um movimento econômico diferenciado a que se convencionou chamar de economia colaborativa que, paulatinamente, vem ganhando força na lógica do sistema capitalista. Apesar de não haver uma definição clara e objetiva sobre economia colaborativa, devido às diferentes formas pelas quais este binômio é utilizado na prática (DURÁN-SÁNCHEZ et al., 2016) percebe-se uma relação entre a economia colaborativa e o cooperativismo, uma vez que o conceito de economia colaborativa se aproxima dos conceitos relativos aos princípios que regem o funcionamento de toda e qualquer cooperativa no mundo (ACI, 1995). Em ambos os casos, os conceitos estão apoiados na ajuda mútua, na qual um determinado grupo se une para realizar um projeto, adquirir um bem, montar um negócio ou alcançar um objetivo comum. A economia colaborativa incentiva a mudança de padrões de consumo, trabalha a valorização da qualidade de vida e da sustentabilidade, em consonância com a forma de trabalhar dentro do cooperativismo e, no cooperativismo de crédito não é diferente. Neste estudo pretende-se analisar os possíveis impactos e desafios do avanço tecnológico, da economia colaborativa e do processo de empoderamento feminino, incluindo a possibilidade do teto de vidro em cooperativas de crédito do estado de Minas Gerais, na percepção do grupo pesquisado. Optou-se pela realização de pesquisa qualitativa, por envolver aspectos como a complexidade das experiências pessoais e das relações de gênero no espaço organizacional, que não deixa de ser um espaço de interação social (BOGDAN; BIKLEY, 1994; OLIVEIRA, 1997). Dar-se-á destaque para a realização de entrevistas com roteiro semiestruturado, com os sujeitos desta pesquisa, sendo estes, selecionados por um processo intencional e por conveniência, de acordo com a disponibilidade de cada um deles (LAVILLE; DIONE, 1999). A análise de dados será baseada na análise de conteúdo (BARDIN, 1979) e passará pelas seguintes fases de tratamento: 1) preparação das entrevistas; 2) análise de conteúdo, composta pelas seguintes etapas: a) tabulação quantitativa com a identificação das respostas dos entrevistados e agrupamento de acordo com o tema da pergunta, com posterior construção de tabelas; b) tabulação qualitativa mediante análise temática, fundamentada em Minayo (2000) e aperfeiçoada por Melo (1991; 2001; 2002a; 2002b; 2003; 2017), com a definição de temas relacionados aos objetivos do projeto e estruturação de uma planilha que permitirá o agrupamento dos extratos de entrevistas mais representativos do tema escolhido, objetivando-se destacar a fala do entrevistado.

COORDENADORA: Marlene Catarina de Oliveira Lopes Melo

DISCENTE DE MESTRADO: Mara Lucia Drummond Parreiras; Sheila Alves Dias; Wanessa Leticia de Oliveira Miranda

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Indivíduos no Trabalho, Inovação e Organizações: múltiplas perspectivas comportamentais de pesquisa

DESCRIÇÃO: O projeto tem por objetivo desenvolver e orientar pesquisas sobre o comportamento humano no trabalho tendo em vista o ambiente ocupacional do trabalhador que atua em contextos competitivos e de inovação, abrangendo temáticas associadas à Qualidade de Vida no Trabalho, ao Estresse Organizacional; à Síndrome de Burnout; à Psicodinâmica do Trabalho; ao Comprometimento Organizacional entre outras comportamentais. Metodologias quantitativas e qualitativas serão adotadas para fins de delineamento de pesquisa de modo a abranger diversificadas técnicas de levantamento e análise dos dados.

COORDENADOR: Luiz Carlos Honório

DISCENTE DE MESTRADO: Claudia Kummel Moreira; Poliane de Oliveira Moreira; Teresa Cristina Fidelis Silva

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Saúde Mental no Trabalho: estudo com profissionais que atuam em organizações dos diversos setores no Estado de Minas Gerais

DESCRIÇÃO: Objetiva descrever e explicar os principais fatores que causam desequilíbrio entre as demandas psíquicas relacionadas ao ambiente ocupacional e a estrutura psíquica dos trabalhadores, que atuam em instituições dos diversos setores. Terá como foco analisar o nível de desequilíbrio psíquico dos sujeitos pesquisados, tendo como referência os estudos relacionados ao estresse ocupacional, prazer e sofrimento no trabalho, síndrome de burnout e assédio moral. Buscará identificar e explicar as possíveis associações entre os níveis de desequilíbrio psíquico identificados e as variáveis demográficas, funcionais, hábitos de vida e saúde dos participantes, bem como, em relação aos construtos do modelo teórico a ser utilizado no estudo. Do ponto de vista metodológico, será desenvolvido por meio de abordagem quantitativa e/ou qualitativa, caracterizado como uma investigação empírica de natureza descritiva e/ou explicativa, utilizando-se como estratégia o survey e/ou estudo de caso. Os sujeitos a serem pesquisados serão os profissionais que trabalham em instituições dos diversos setores da economia e a coleta dos dados se dará por meio de questionário, entrevistas e análise de documentos. O processamento dos dados quantitativos será realizado por meio do Statistical Package for the Social Science (SPSS), versão 22.0.0 e a análise se dará por meio da estatística descritiva e inferencial, incluindo análise fatorial, de regressão simples e múltipla, correlação, testes de diferença de médias ou tendência central e qui-quadrado. Na abordagem qualitativa a análise se dará por meio da técnica de análise de conteúdo categorial. Outras técnicas poderão ser utilizadas de acordo com as análises preliminares e necessárias em relação aos dados coletados.

COORDENADOR: Luciano Zille Pereira

DISCENTE DE MESTRADO: Carlos Eduardo Delben da Cruz Machado; Fabio William Jose de Assis; Janaina Martins dos Reis; Jaqueline dos Santos Teles; Luciana Araujo Oliveira de Paiva Melo; Luciana de Abreu Discacciati Vidigal; Mauro Francisco de Melo; Nelton Jose Araujo Ferreira

PARTICIPANTES EXTERNOS: Juliana Alves do Reis

PROFESSORES: Luiz Carlos Honório

FINANCIADOR: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes (Programa de Suporte à Pós-Graduação de Instituições de Ensino Particulares – bolsa)

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui