Pesquisas em andamento

||Pesquisas em andamento
Pesquisas em andamento2019-04-15T16:54:06+00:00
GRUPO DE PESQUISA

Pesquisas em Andamento NURTEG

Projetos de pesquisa em andamento financiados pelo Centro Universitário Unihorizontes, Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

PROJETO: Gerência e Gênero: articulando questões relativas à inovação, tecnologia, cultura, identidade, empoderamento e gerações

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Organização e Estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

DESCRIÇÃO: Diversos estudos e pesquisas mostram o quanto a prática gerencial é complexa e repleta de incertezas, ambiguidades, contradições e dilemas (CHANLAT, 1993; HILL, 1993; REED, 1997; MELO, 1994a, 1994b, 1999; JUNQUILHO, 2000; DAVEL; VERGARA, 2001; ESTHER; MELO, 2004; DAVEL; MELO, 2005; PAIVA et al, 2006), contrariamente aos estudos da chamada:  Escola clássica e da comportamental. Dentro desse contexto, a complexidade da função gerencial exige que ela seja ampliada com um olhar transdisciplinar, assim, este estudo tem como objetivo geral analisar a prática da função gerencial exercida por mulheres em segmentos da economia, articulando os construtos de cultura, subjetividade, identidade gerencial, geração e consequências das ambiguidades da função gerencial. Pretende-se pesquisar 32 mulheres de setores variados e significativos da economia da região de Belo Horizonte, a saber: oito mulheres do setor de tecnologia; oito mulheres do setor industrial; oito mulheres do setor bancário e oito mulheres do setor público, por representarem momentos específicos do desenvolvimento econômico e tecnológico no mundo capitalista. Ressalta-se que das oito mulheres entrevistadas, de cada segmento que se pretende pesquisar, quatro mulheres estarão no exercício da função gerencial até três anos e, as outras quatro mulheres exercendo a função gerencial por um período superior a dez anos. Optou-se pela realização de pesquisa qualitativa, por envolver aspectos como a complexidade das experiências pessoais e das relações de gênero no espaço organizacional, que não deixa de ser um espaço de interação social (BOGDAN; BIKLEY, 1994; OLIVEIRA, 1997). Dar-se-á destaque para realização de entrevistas semi estruturadas, com os sujeitos centrais (as gestoras) da pesquisa, gravadas com o consentimento das entrevistadas (VERGARA, 1998). A escolha dos sujeitos será selecionada por um processo intencional e por conveniência, de acordo com a disponibilidade de cada um deles (LAVILLE; DIONE, 1999). A análise de dados será baseada na análise de conteúdo (BARDIM, 1979). A análise de conteúdo tem sido muito utilizada na análise de comunicações nas ciências humanas e sociais. Assim, o processo de análise dos dados coletados passará pelas seguintes fases de tratamento: I) preparação das entrevistas com transcrição das gravações segundo o roteiro de perguntas, agrupando todas as respostas de cada categoria para cada questão tratada; II) análise de conteúdo das entrevistas semi estruturadas, composta pelas seguintes etapas: a) tabulação quantitativa das entrevistas com a identificação das respostas dos entrevistados e agrupamento de acordo com o tema da pergunta, com posterior construção de tabelas; b) tabulação qualitativa mediante análise temática, fundamentada em Minayo (2000) e aperfeiçoada por Melo (1991; 2001; 2002a; 2002b; 2003), com a definição de temas relacionados aos objetivos do projeto e estruturação de uma planilha que permitirá o agrupamento dos extratos de entrevistas mais representativos do tema escolhido, objetivando-se destacar a fala do entrevistado. Essa técnica permite analisar o conjunto de referências feitas pelos entrevistados em relação aos temas estabelecidos e às suas ramificações temáticas.

COORDENADOR: Marlene Catarina de Oliveira Lopes Melo.

DOCENTE: Caíssa Veloso e Sousa.

DISCENTES DE MESTRADO: Christienne Lopes da Silva; Luís Fernando de Souza Jeckel; Vilma Santos Pereira de Faria.

PARTICIPANTE EXTERNO: Ana Lucia Magri Lopes; Rosilaine Aparecida Pinto Aguiar

FINANCIADORES: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais- FAPEMIG (Auxílio Financeiro); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais- FAPEMIG (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica)

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Comprometimento Organizacional: estudo com profissionais de setores diversos que atuam em organizações no Estado de Minas Gerais

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Organização e Estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

DESCRIÇÃO: Este projeto tem como objetivo identificar, descrever, explicar e comparar o comprometimento organizacional em profissionais do estado de Minas Gerais. A base teórica de sustentação terá como referência o modelo teórico de Meyer e Allen (1991). Em termos metodológicos a pesquisa será do tipo descritivo, de abordagem quantitativa e qualitativa. O universo e unidade de análise serão as diversas organizações mineiras e unidade de observação e amostra os trabalhadores destas organizações. A coleta de dados será por meio de aplicação de questionário com base no modelo tridimensional de comprometimento organizacional de Meyer e Allen (1991) e entrevista semi estruturada com os sujeitos da pesquisa. Em relação à análise de dados, esta será realizada estatística descritiva e inferencial para a abordagem quantitativa e para abordagem qualitativa será utilizada a técnica de análise de conteúdo (BARDIN, 1977). Essa análise consiste em três etapas básicas: pré-análise; exploração do material; e tratamento dos resultados, inferência e interpretação. As categorias a serem analisadas estão relacionadas ao comprometimento afetivo, instrumental e normativo.

COORDENADOR: Luciano Zille Pereira.

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Práticas Sedutoras de Gestão: estudo de Caso em uma empresa de alta tecnologia localizada no Estado de Minas Gerais

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Organização e Estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

DESCRIÇÃO: O discurso organizacional permeia uma narrativa hipnótica que age como um instrumento de manipulação do comportamento dos indivíduos. As organizações valorizam este domínio e o discurso às posiciona como protagonista da competição e sucesso econômico, exportadoras de visões pragmáticas do mundo e das formas de obter eficácia e performance. A fusão amorosa entre o ser que fascina, a organização e o indivíduo, que deixa a dimensão do seu eu, dilata-se na natureza imaginária ou mítica da empresa. Nessa exaltação do eu, o indivíduo em questão sai de si mesmo. Não somente em termos de sobrevivência material, mas também em questões de sua identidade, sua subjetividade, o seu eu? o indivíduo torna-se à mercê da organização (ENRIQUEZ, 2001). Argumenta-se que trabalhadores modernos são capturados por um discurso organizacional, que lhes promete bem-estar psicológico e emocional, caso sejam leais e obedientes. No nível do discurso, quanto mais seduzidos pelo imaginário social e organizacionais modernos (FREITAS, 1999), mais os indivíduos se prendem nas teias organizacionais (ENRIQUEZ, 1997) e sujeitam-se à servidão voluntária (DEJOURS, 2006; LA BOÉTIE, 2009). Para De Vries (1984), está cada vez mais difícil para as modernas corporações, querer manter o controle das pessoas apenas por meio de sistemas formais. Isso leva as organizações a buscar novas e sutis formas de manifestação de poder. Freitas (2000), Motta (2000), Bendassolli (2007), Faria e Schmitt (2007), Gaulejac (2007) destacam como consequência dessas novas formas de poder, a existência de uma legião de gestores devotados à grande empresa. Dispostos simultaneamente, a cooperar e competir em ambiente no qual predomina o senso de pertencimento ao gueto organizacional, e aquisição por empréstimo da identidade e do status conferido a logomarca da empresa.

COORDENADOR: Fernando Coutinho Garcia.

DISCENTE DE MESTRADO: Josane Sodré Cupertino da Silva; Márcio Lobosque Senna Neves

FINANCIADOR: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais- FAPEMIG (Bolsa de Mestrado e Doutorado).

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Estresse no trabalho: estudo com profissionais que atuam em organizações públicas e privadas no Estado de Minas Gerais

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Organização e Estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

DESCRIÇÃO: Este projeto tem como objetivo estudar o estresse ocupacional em trabalhadores que atuam em organizações públicas e privadas sediadas no estado de Minas Gerais, tendo como foco central identificar os principais fatores relacionados à pressão excessiva no trabalho, os possíveis níveis de estresse ocupacional, seus principais sintomas e os reflexos na saúde e indicadores de produtividade desses gestores. Em termos metodológicos caracteriza-se como uma investigação empírica de natureza descritivo-explicativa, utilizando-se como estratégia a pesquisa de campo e o survey. Serão pesquisados gestores que atuam em empresas privadas mineiras de diversos setores da economia, envolvendo uma amostra de 864 indivíduos (MALHOTRA, 2001, p. 328). A pesquisa será ancorada pelo Modelo Teórico Explicativo do Estresse Ocupacional em Gerentes (MTEG), desenvolvido por Zille (2005), a partir de estudos de Cooper Sloan e Williams (1988); Karasek e Torres (1996) Karasek (2000, 1998, 1996, 1994); Chanlat (1990); Cooper (2002); Levi (2003, 2005) e Couto (1987).

COORDENADOR: Luciano Zille Pereira.

DISCENTES DE MESTRADO: Aparecido Donizete Servádio; Janaina Martins dos Reis

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Gerência e Gerentes Intermediários: uma análise na perspectiva de cultura, gênero, empoderamento e geração

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Organização e Estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

DESCRIÇÃO: A atividade gerencial tem sido objeto de estudo de diversos autores ao longo dos anos (KOTLER, 1982; KATZ, 1986, MOTTA, 1991; MINTZBERG,1990, 2010; HILL, 1993; DAVEL; MELO, 2005; SILVA, 2009). Num contexto globalizado, de competitividade, de mudanças na composição da força de trabalho, seja quanto a gênero, à diversidade ou à geração, a função gerencial ganha contornos específicos e desafios maiores. Especificamente, em se tratando de gerência intermediária os processos intensivos de mudanças e de reestruturações impactaram diretamente na prática profissional dessa categoria que também passou a vivenciar um ambiente de maior ambiguidade. A ação gerencial também reflete o modo de ser de uma sociedade, reproduzindo ou produzindo uma prática gerencial, no contexto de uma cultura. Assim, tem-se a presença de homens e mulheres assumindo a função gerencial e a convivência de gerações diferentes, principalmente os baby boomers, a geração X, Y e Z, com interesses, formação e posicionamentos particulares, que podem dar contornos diferenciados a ação gerencial. Nesse contexto, o objetivo geral deste estudo é analisar os impactos da cultura, das gerações, do gênero e do empoderamento feminino na ação gerencial e na configuração das relações de gerentes com a função gerencial em organizações localizadas na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa. Para a coleta de dados será utilizado um roteiro de entrevista semi estruturado e grupo focal. A unidade de análise constitui-se pela ação gerencial em nível intermediário, exercidos em organizações do setor industrial, eletrônico/tecnológico, bancário e energético, da região metropolitana de Belo Horizonte. Os sujeitos desta pesquisa serão homens e mulheres que ocupam cargo de gerência intermediária. A técnica de análise de dados é a análise de conteúdo proposta por Bardin (1994). Assim espera-se apreender mais o que acontece na intersecção entre gerações, cultura, gênero e empoderamento feminino na ação gerencial e na da função gerencial. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

COORDENADOR: Marlene Catarina de Oliveira Lopes Melo.

PARTICIPANTES EXTERNOS: Aline Marcelina Resende; Ana Lucia Magri Lopes; Rosilaine Aparecida Pinto Aguiar

FINANCIADOR: Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico- CNPq (Bolsa Produtividade em Pesquisa)

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Questões Contemporâneas no (e do) Trabalho: Dimensões Psicossociais e Perspectivas Inovadoras Presentes Nos Processos Laborativos da Contemporaneidade

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Organização e Estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

DESCRIÇÃO: O projeto trata das transformações introduzidas nos processos contemporâneos de trabalho, abordando suas dimensões psicossociais, impactos na saúde e na segurança do trabalhador.

COORDENADOR: Maria Elizabeth Antunes Lima.

DISCENTE DE MESTRADO: Amir Neves Filho; André Mosqueira Possato; Patrícia Ferreira da Silva; Rebeca Pires Oliveira; Rodrigo Castro de Oliveira.

FINANCIADOR: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais- FAPEMIG (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica)

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Riscos de Adoecimento no Trabalho: Estudo Com Trabalhadores na Área da Saúde no Estado de Minas Gerais

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Organização e Estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

DESCRIÇÃO: O estudo objetiva descrever e explicar as manifestações de risco de adoecimento relacionado ao trabalho, envolvendo o estresse ocupacional, ideação suicida e prazer e sofrimento no trabalho em profissionais que atuam na área saúde no estado de Minas Gerais. A base teórica do estudo levará em consideração os conteúdos relacionados à organização do trabalho, condições e relações sócio profissionais, custo humano, liberdade de expressão no ambiente ocupacional, fontes de tensão, sintomas de estresse e estratégias de enfrentamento. Em termo metodológicos, a pesquisa caracterizará-se como descritiva e explicativa, de abordagem qualitativa e quantitativa. A população consistirá de profissionais que atuam em instituições de saúde localizadas no estado de Minas Gerais. A amostra aleatória simples será calculada com nível de confiança de 95% tendo como referência Barnett (1992). A coleta de dados será realizada por meio da aplicação de Inventário de Estresse, Inventário de Trabalho e Riscos de Adoecimento (ITRA) e Questionário de Ideação Suicida de Beck (BSI). Esses instrumentos visam identificar os aspectos referentes às manifestações de estresse ocupacional, organização e condições do trabalho, relações sócio profissionais, custo humano, prazer e sofrimento no trabalho e ideação suicida. Serão realizadas análises descritivas, envolvendo análise exploratória dos dados e de frequência, medidas de posição, como média, moda, desvio-padrão, mediana, percentil 25 e 75 e análise inferencial onde será verificada a associação entre os dados demográficos e funcionais em relação às variáveis do estudo.

COORDENADOR: Luciano Zille Pereira.

DOCENTE: Caíssa Veloso e Sousa.

PARTICIPANTE EXTERNO: Carolina Maria Mota Santos

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui

PROJETO: Satisfação, Saúde e Envolvimento Com o Trabalho em Contextos Estratégicos e de Inovação: múltiplas perspectivas do comportamento humano em organizações do Estado de Minas Gerais

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: organização e estratégia

LINHA DE PESQUISA: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

DESCRIÇÃO: O relacionamento entre as variáveis do comportamento humano nas organizações sucintamente estabelecido acima, conduz este projeto a ter como objetivo central estimular a realização de pesquisa, no âmbito do Mestrado Acadêmico do Centro Universitário Unihorizontes, que tratem da satisfação, saúde e envolvimento do indivíduo com o seu trabalho, tendo por base de levantamento de dados organizações de diferentes segmentos econômicos localizados no Estado de Minas Gerais. Como objetivos específicos, a pesquisa a ser desenvolvida busca: refinar os instrumentos de coleta de dados correlatos às perspectivas de interesse de pesquisa; ampliar o desenvolvimento de pesquisa envolvendo as perspectivas do comportamento humano no trabalho sugeridas, buscando o aprimoramento dos construtos a elas pertinentes e a produção de artigos; Produzir uma consolidação de achados pertinentes as diferentes pesquisas que serão orientadas sobre a satisfação, saúde e envolvimento com o trabalho; fortalecer a linha de pesquisa do Centro Universitário Unihorizontes que abarca estudos realizados sobre a temática do comportamento humano nas organizações

COORDENADOR: Luiz Carlos Honório.

DOCENTE: Luciano Zille Pereira.

DISCENTES DE MESTRADO: José Geraldo Pereira; Saulo Santos; Tereza Cristina Fidelis da Cruz.

FINANCIADOR: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais- FAPEMIG (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica).

PUBLICAÇÕES VINCULADAS: clique aqui