Bibliografias

||Bibliografias
Bibliografias2017-10-18T14:24:49+00:00
GRUPO DE PESQUISA

Bibliografias NURTEG

Eixo Temático

a) Relações de Poder


1. Estado, sociedade e empresa – Gerência e ação coletiva:

BOBBIO, N. Estado, governo, sociedade: para uma teoria geral da política. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Nação, Estado, Estado-nação e desenvolvimento econômico. EESP/FGV: 21 de abril de 2007. Disponível em:

CAMPELLO DE SOUZA, M. C. Estado e partidos políticos no Brasil. São Paulo: Alfa-Omega, 1976.

DINIZ, E. Empresário, Estado e Capitalismo no Brasil:1930-1945. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

FAORO R. Os Donos do Poder. Porto Alegre/São Paulo: Ed. Globo e EDUSP, 1975.

FARINA, E. M. M. Q. AZEVEDO, P. F. e SAES, M. S. S. Competitividade, Mercado, Estado e Organizações. Singular, 1997.

FILHO, R. S. Estado, Sociedade e Política Social no Brasil? Dilemas da cooperação. O Social em Questão, Rio de Janeiro: PUC, Departamento de Serviço Social, v. 4, n. 4. 1999.

HABERMAS, J. A Crise do Estado do Bem-Estar Social e o Esgotamento das Energias Utópicas. In: Novos Estudos CEBRAP. São Paulo, n. 18, set.1987.

OLIVEIRA V. F. Instituições Políticas do Brasil. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, EDUSP, Universidade Federal Fluminense, 1987.

OLIVEIRA, E. S. de. Ação Coletiva: uma construção ao debate teórico em Administração Pública à luz da teoria de Marcur Olson. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – ENANPAD, 25., 2001, Campinas. Anais…. Rio de Janeiro: ANPAD, 2001.

2. Conflitos e processos de regulação: 

CECÍLIO, L. C.; MOREIRA, M. E. Disputa de interesses, mecanismos de controle e conflitos: a trama do poder nas organizações de saúde. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 36, n. 4, jul./ago. 2002.

MAJONE, G. Do Estado positivo ao Estado regulador: causas e consequências de mudanças no modo de governança. Revista do Serviço Público, Brasília: ENAP, v.1, n.1, jan./mar.1999.

MELO, M. A B. C. A política da ação regulatória: responsabilização, credibilidade e delegação. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v.16, n.46, junho. 2001.

MELO, M. C. O. L.  Conflitos e mal-estar profissional de gerentes nas suas novas relações de trabalho em organizações brasileiras. In: XVI CONGRÈS DE L’AISLF, 2000, Quebec. Anais…Association Internationale des Sociologues de Langue Française. Quebec, 2000.

MELO, M. C. O. L. Categoria gerencial e seus conflitos nas relações de trabalho. In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE SOCIOLOGIA DEL TRABAJO, 3., 2000, Buenos Aires. Anais…Congreso Latinoamericano de Sociologia del Trabajo – ALAST. Buenos Aires, 2000.

MELO, M. C. O. L. Processos de participação como meios não-institucionalizados de regulação de conflitos. RAE. Revista de Administração de Empresas, Rio de Janeiro, v. 24, n. 4, p. 11-18, 1984.

MUELLER, B.; PEREIRA, C. Credibility and the design of regulatory agencies in Brazil. Brazilian Journal of Political Economy, v. 22, n. 3 (87), Sept. 2002.

SUNSTEIN, C. Constitucionalismo após o New Deal. In: Regulação Econômica e Democracia. São Paulo: Editora 34, 2004.

THATCHER, M. Regulation after delegation: independent regulatory agencies in Europe. Journal of European Public Policy, 2002.

3. Relações de gênero e diversidade: 

BELLE, F. Executivas: quais as diferenças na diferença? P.195-231. In: CHANLAT, J.F. (coord.). O Indivíduo na Organização. Ed. Atlas, v.3, 1994.

BOURDIEU, P. A dominação masculina.  Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.  159p.

BRUSCHINI, C. Desigualdades de Gênero no mercado de trabalho brasileiro: o trabalho da mulher no Brasil e nas regiões nordeste e sudeste na década de oitenta. In: LOBO, E. Assessoria, Trabalho e Política Públicas. 2ed. São Paulo. CFEMEA/ELAS, 1996. p.87-118.

CALÁS, M. B. e SMIRCICH, L. Do ponto de vista da mulher: abordagens feministas em estudos organizacionais. In: CLEGG, S. R.; HARDY, C.; NORD, W.R. (Orgs.) Handbook de Estudos Organizacionais. São Paulo: Atlas, 1999 v.1, cap. 10, p. 275-329.

CAPPELLE, M. C. A. O trabalho feminino no policiamento operacional: Subjetividade, Relações de Poder e Gênero na Oitava Região da Polícia Militar de Minas Gerais.2006. 378f. Tese (Doutorado em Administração). Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2006.

DAVEL, E. e MELO, M. C.O. L. (orgs.) Gerência em ação: singularidades e dilemas do trabalho gerencial. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

MELO, M. C. O. L. A construção do espaço gerencial por mulheres brasileiras: comparando a gerência feminina em setores industrial e bancário. In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE SOCIOLOGÍA DEL TRABAJO, 4, 2003, Havana. Anais eletrônicos… Havana: ALAST, 2003. CD-ROM.

NKOMO, S. M. e COX, lr., T. Diversidade e identidade nas organizações. In: S. R. CLEGG, C. HARDY, C. e W. R. Nord (Eds.) Handbook de Estudos Organizacionais: Modelos de Análise e Novas Questões em Estudos Organizacionais, v.01. 1. São Paulo: Atlas. 1999.

STEIL, A. V. Organizações, gênero e posição hierárquica – compreendendo o fenômeno do teto de vidro. In: RAUSP. São Paulo: v. 32, n. 3, jul./set.1997.

4. Assédio Moral:

AGUIAR, A. L. S. Assédio moral: o direito à indenização pelos maus-tratos e humilhações sofridos no ambiente de trabalho. São Paulo: LTr, 2005.

BARRETO, M. M. S. Violência, saúde, trabalho: uma jornada de humilhações. 2000. 266 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) – Faculdade de Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. 2000.

CORRÊA, A. M. H.; CARRIERI, A. P. Percurso semântico do assédio moral na trajetória profissional de mulheres gerentes. Revista de Administração de Empresas, v.47, n. 1, 2007. p.22-32.

FIORELLI, J. O.; FIORELLI, M. R.; MALHADAS JUNIOR, M. J. O. Assédio moral: uma visão multidisciplinar. São Paulo: LTr, 2007.

FREITAS, M. E. de; HELOANI, J. R.; BARRETO, M. Assédio moral no trabalho. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

FREITAS, M. E. de. Existe Uma Saúde Moral nas Organizações? in: Organizações e Sociedade, v.12, n.32,  jan./mar. 2005

GÓIS, L. M. F. Assédio Moral: a nova ameaça à integridade do Ambiente de trabalho. Rio de Janeiro, 2009.

HIRIGOYEN, M-F. Assédio moral: a violência perversa no cotidiano. 8. ed. Tradução de Maria Ehena Küner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

HIRIGOYEN, M-F. Mal-Estar no Trabalho: redefinindo o Assédio Moral. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002

MATTEUS, T. C.; BRESLER, R. Organização: Este Obscuro Objeto do Desejo? Caminhos da Sexualidade  nas Organizações. in: O&S, 2002, v.9, n. 25.

PELI, P.; TEIXEIRA, P. Assédio moral: uma responsabilidade corporativa . São Paulo: Icone, 2006.

SOBOLL, L. A. P. Assédio moral/organizacional: uma análise da organização do trabalho. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2008.

VIEIRA, C. E. C. Assédio: do moral ao psicossocial: desvendando os enigmas da organização do trabalho. Curitiba: Juruá, 2008.

b) Gestão de Trabalho

1. Prazer e sofrimento: 

BARROS, P. C. R.; MENDES, A. M. B. Sofrimento psíquico no trabalho e estratégias defensivas dos operários terceirizados da construção civil. Psico-USF, Itatiba, v. 8, n. 1, p. 63-70, Jan./Jun.2003.

BENDASSOLLI, P. F.; SOBOLL, L. A. (orgs.). Clínicas do trabalho: novas perspectivas para compreensão do trabalho na atualidade. São Paulo: Atlas, 2011.

CANÇADO, V. L. O sofrimento e o prazer na profissão motorista. Revista de Administração-ERA, São Paulo, v.28, n.4, p.56-63, out./dez. 1994

CASTRO, P. M. Prazer e sofrimento no trabalho: a vivência de profissionais de recursos humanos. 2008. 125f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Curso de Mestrado Acadêmico em Administração, Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte. 2008.

CZEKSTER, M. D. Sofrimento e prazer no trabalho docente em Escola Pública. 2007. 152 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2007.

DEJOURS, C.; ABDOUCHELI, E. JAYET, C. Psicodinâmica do trabalho: constituições da Escola Dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas, 1994.

DEJOURS, C. Uma nova visão do sofrimento humano nas organizações. In: CHANLAT, Jean-François (coord.). O indivíduo nas organizações: dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1996. v. 1. p.149-174.

DEJOURS, C. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. 5.ed. ampl. São Paulo: Cortez-Oboré, 1997.

FERREIRA, M. C.; MENDES, A. M. Só de pensar em vir trabalhar, já fico de mau humor: atividade de atendimento ao público e prazer-sofrimento no trabalho. Estudos de Psicologia, v.6, n.1, p. 93-104. 2001

HERNANDES, J. C.; MACÊDO, K. B. Prazer e sofrimento no trabalho numa empresa familiar: o caso de um hotel. Revista Gestão Organizacional – RGO, v.1, n.1, jan./Jun, p. 7-19. 2008.
SILVA E DIAS, M. C. A vivência do sofrimento/prazer na profissão Terapia Ocupacional: um estudo em instituições hospitalares de Belo Horizonte. 2008. 128f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Curso de Mestrado Acadêmico em Administração, Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte. 2008.

VIEIRA, A. P. Prazer, sofrimento e saúde no trabalho de teleatendimento. 2005. 171f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia – Departamento de Psicologia Social e do Trabalho, Universidade de Brasília-UnB, Brasília. 2005.

2. Comprometimento e Vínculos:

BASTOS, A. V. B. Comprometimento organizacional: um balanço dos resultados e desafios que cercam essa tradição de pesquisa. Revista de Administração de Empresas, v. 33, n. 3, p. 52-64, 1993.

DIAS, D. de S.; MARQUES, A. L. Múltiplos comprometimentos: um estudo com profissionais e gerentes de uma grande empresa do setor metal-mecânico. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD, 26,. 2002, Salvador. Anais…Rio de Janeiro: ANPAD, 2002.

FONSECA, C. A. M.; BASTOS, A. V. B. Criatividade e comprometimento organizacional:  suas relações com a percepção de desempenho no trabalho. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. EnANPAD, 26, 2002, Salvador. Anais…. Rio de Janeiro: ANPAD, 2002.

KRAMER, G. G.; FARIA, J. H. Vínculos organizacionais. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 83-104, jan./fev.2007.

MEDEIROS, C. A. F.; ENDERS, W. T. Padrões de comprometimento organizacional e suas características pessoais: como são os comprometidos e os descomprometidos com as organizações. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 22., 1998, Foz do Iguaçu. Anais… Rio de Janeiro: ANPAD, 1998. 1 CD-ROM.

MEDEIROS, C. A. F.; ALBUQUERQUE, L. G.; MARQUES, G. M.; SIQUEIRA, M. Comprometimento organizacional: um estudo exploratório de seus múltiplos componentes. In: ENCONTRO NACIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD, 27., 2003. Atibaia. Anais…Rio de Janeiro: ANPAD, 2003.

MORAES, L. F. R. et al. Comprometimento organizacional: um estudo de caso comparativo em universidades federais mineiras. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD, 21., 1997. Angra dos Reis. Anais…Rio de Janeiro: ANPAD, 1997. 1 CD-ROM.

PEREIRA, F.S. Vínculos organizacionais: um estudo comparativo entre professores de escolas pública e privada do ensino fundamental e médio no interior de Minas Gerais. 2011. 121 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Curso de Mestrado Acadêmico em Administração, Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte. 2011.

PESSOA, F. L. Vínculos organizacionais: estudo comparativo entre coordenadores e professores da educação básica nas redes pública e particular. 2008. 168 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Curso de Mestrado Acadêmico em Administração, Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte. 2008.

PINCHON-RIVIÈRE, E. Teoria do vínculo. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

SIQUEIRA, M. M. M. Comprometimento organizacional afetivo, calculativo e normativo: evidências acerca da validade discriminante de três medidas brasileiras. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD, 25., 2001. Campinas. Anais… Rio de Janeiro: ANPAD, 2001. 1 CD-ROM.

SIQUEIRA, M. M. M.; GOMIDE JÚNIOR, S. Vínculos do indivíduo com o trabalho e com a organização. In: ZANELLI, J.C.; ANDRADE, J. E. B.; BASTOS, A. V. B. (orgs.). Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed, 2004.

SCHEIBLE, A. C. F.. Comprometimento no trabalho: um estudo de caso de suas relações  com desempenho e práticas de gestão. 128 f. 2004. Dissertação (Mestrado profissional em Administração de Empresas) – Programa de PósGraduação em Administração, Universidade Federal da Bahia, Salvador. 2004.

STEIL, A. V.; SANCHES, E. N. Comprometimento organizacional como uma estratégia de  controle. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD, 22., 1998. Foz do Iguaçu. Anais…Rio de Janeiro: ANPAD, 1998.

3. Gerência e Liderança:

BRAVERMAN, H. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1987.

BRYMAN, A. Liderança nas organizações. In: CLEGG, S. R.; HARDY, C.; NORD, W. R. (Org.). Handbook de estudos organizacionais: ação e análise organizacionais. São Paulo: Atlas, v.3, 2004.

DAVEL, E.; MELO, M. C. O. L. Gerência em ação: singularidades e dilemas do trabalho dos gerentes. Rio de Janeiro. FGV, 2005.

HILL, L. A. Novos gerentes: assumindo uma nova identidade. São Paulo: Makron Books,1993.

KATZ, R. As habilitações de um administrador eficiente. São Paulo: Nova Cultural, 1986.

MINTZBERG, H. Criando organizações eficazes. São Paulo: Atlas, 2006.

PAIVA, K. C. M. Gestão de Competências e a Profissão Docente: um estudo em universidades no Estado de Minas Gerais. 2007. 278 f. Tese (Doutorado em Administração) – Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2007.

SELZNICK, P. A Liderança na Administração – uma interpretação sociológica. Rio de Janeiro: FGV, 1972.

4. Socialização:

BOCK, A.M.; FURTADO, O.; TEIXEIRA, M. de L. Psicologias: uma introdução ao estudo da Psicologia. São Paulo: Saraiva, 1995.

DUBAR, C. A socialização: construções das identidades sociais e profissionais. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FERREIRA, M. G. Concepções de subjetividade em psicologia. Campinas/SP: Pontes/CEFET, 2000.

GONTIJO, C. L. Socialização, Cultura e Constituição do Sujeito Organizacional: Um estudo de Caso. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD, 30., 2006. Salvador. Anais… Rio de Janeiro: ANPAD, 2006.

GIDDENS, A. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 8. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

HOGG, M.; TERRY, D. J. Social identity processes in organizational contexts. Philadelphia: Psychology Press, 2001.

SENNET, R. A corrosão do caráter: conseqüências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 1999.

TOLEDO, S. ; BULGACOV, Y. L. M. Cultura Organizacional: implicações dos ritos de passagem na identidade de jovens executivos trainnes em uma organização multinacional. In: CAMARGO, DENISE; YÁRA, L. M. BULGACOV. (Org.). Identidade e Emoção. 1 ed. Curitiba: Travessa dos Editores, 2006, v. 1, p. 147-170.

TOMIZAKI, Kimi. Socializar para o trabalho operário: o Senai-Mercedes-Benz. Tempo Social. Revista de sociologia da USP, v. 20, n. 1. jul.2008.

5. Recrutamento, seleção e demissão:

ALMEIDA, W. Captação e seleção de talentos: repensando a teoria e a prática. São Paulo: Atlas, 2004

CALDAS, M.P. A demissão e alguns significados psicológicos da perda do emprego para o indivíduo. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – ENANPAD, 23., 1999, Foz do Iguaçu. Anais… Foz do Iguaçu, 1999.

DUTRA, J. S. Gestão de pessoas. São Paulo: Atlas, 2002.

EBOLI, M. Um novo olhar sobre a educação corporativa: desenvolvimento de talentos no  século XXI. In: DUTRA, J. S. (Org.). Gestão por competências: um modelo avançado para o gerenciamento de pessoas. São Paulo: Gente, 2001.

LACOMBE, B. M. B.; TONELLI, M. J. O discurso e a prática: o que nos dizem os  especialistas e o que nos mostram as práticas das empresas sobre os modelos de gestão de  recursos humanos. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 24., 2000, Florianópolis. Anais… Rio de Janeiro: ANPAD, 2000. 1 CD-ROM

LIMONGI-FRANÇA, A C.; ARELLANO, E. B. Os processos de recrutamento e seleção. In: FLEURY, M. T. L. (coord.) As pessoas na organização. São Paulo: Gente, 2002.

PONTES, B.R. Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal. São Paulo: LTR, 1988.

SOUTO, S. R. ; GARCIA, F. C. . A Influência da cultura organizacional nos processos de recrutamento, seleção e socialização: Um estudo de caso de uma empresa do setor de hotelaria de Minas Gerais. Turismo, Visão e Ação, Itajaí, v. 11, p. 41-62, 2009.

VIEIRA, A.; LIMA, C. H. P.; PEREIRA, G. B. Tradição e modernidade nas práticas de recrutamento e seleção. In: ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD, 28., 2004. Curitiba. Anais…Rio de Janeiro: ANPAD, 2004.

VIEIRA, A.; GARCIA, F. C. . Novos Requisitos de Seleção e Treinamento de Pessoal na linha automatizada da fábrica de motores Fire da Fiat automóveis/Betim: entre o mito e a realidade. In:  ENCONTRO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD, 25., 2001, Campinas. Anais… Rio de Janeiro: ANPAD, 2001.

c) Conhecimento e Aprendizagem Organizacional

1. Competências Organizacional, Grupal e Individual:

BITENCOURT, C. C. (org.). Gestão contemporânea de pessoas. Porto Alegre: Bookman, 2010

BOTERF, Guy Le. Desenvolvendo a competência dos profissionais. Porto alegre: Artmed Editora, 2003.

CEITIL, M. (org.). Gestão e desenvolvimento de competências. Lisboa: Europress Ltda, 2010

DUTRA, J. S. Competências. São Paulo: Atlas, 2004.

ZARIFIAN, P. O modelo da competência: trajetória histórica, desafios atuais e propostas. São Paulo: SENAC. 2004.

2. Gestão da Aprendizagem nas Organizações

DIBELLA, Anthony J.; NEVIS, Edwin C. Como as organizações aprendem: uma estratégia integrada voltada para a construção da capacidade de aprendizagem

EASTERBY-SMITH, M.; BURGOYNE, J.; ARAUJO, L. Aprendizagem organizacional e organização de aprendizagem: desenvolvimento na teoria e na prática. São Paulo: Atlas, 2001

FLEURY & OLIVEIRA Jr (orgs.). Gestão estratégica do conhecimento. São Paulo: Atlas, 2001.

RODRIGUES, S. B.; CHILD, J. ; LUZ, T. R. . Aprendizagem contestada em ambiente de mudança radical. RAE. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 44, n. 1, p. 27-43, 2004.

RUAS, R. ANTONELLO, C. S. BOFF, L. H. Os Novos Horizontes da Gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre, Bookman, 2005.

3. Avaliação de Desempenho:

BARBOSA, Lívia. Meritocracia à Brasileira: o que é desempenho no Brasil? In: Revista do Serviço Público. v. 120, n. 3, set./dez. 1996.

BRITO, M. J.; BRITO, V. G. P.; ALVES M. C. Avaliação de desempenho e a liturgia do poder disciplinar: um estudo de caso.  In: ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 24., 2000, Florianópolis. Anais… Rio De Janeiro: ANPAD, 2000.

FLANNERY, T.P.; HOFRICHTER, D; PLATTEN, P.E. Estratégias e táticas de remuneração dinâmicas. In: Pessoas, desempenho e salários. São Paulo: Futura, 1997.

MAGER, R; PIPE, P. Análise de problemas de desempenho: ou “você precisa realmente querer”. Porto Alegre: Globo, 1983.

PONTES, B.R. Avaliação de desempenho: uma abordagem sistêmica. São Paulo: LTR, 1989.

SACHS, R. T. Como Avaliar o desempenho e a produtividade. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

SOUZA, Vera Lúcia de. Gestão de desempenho: julgamento ou diálogo? 2 ed., Rio de Janeiro: FGV, 2003.

OLIVEIRA, M. R. de C. T. de; ITUASSU, C. T. Uma Análise dos Impactos do Treinamento e Desempenho de Profissionais e Gerentes. In: ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO – EnANPAD,28., 2004. Curitiba. Anais…Rio de Janeiro: ANPAD. 2004.
ZANELLI, J. C. Estudo do desempenho pessoal e organizacional: bases para o desenvolvimento de equipe de consultores. Revista de Administração Contemporânea, v.1, n.2, Mai/Ago.1997.

ZIMPECK, B. G. Administração de salários: sistemas e métodos de analise e descrição de cargos, pesquisas e escalas salariais, avaliação de desempenho, avaliação de cargos. 3. ed. Rio de Janeiro: CEPLON, 1978. 322p.