RELAÇÕES DE GÊNERO: estudo em uma empresa de segurança privada localizada na cidade de Belo Horizonte/MG

|RELAÇÕES DE GÊNERO: estudo em uma empresa de segurança privada localizada na cidade de Belo Horizonte/MG

RELAÇÕES DE GÊNERO: estudo em uma empresa de segurança privada localizada na cidade de Belo Horizonte/MG

Título:  RELAÇÕES DE GÊNERO: estudo em uma empresa de segurança privada localizada na cidade de Belo Horizonte/MG

 

Autor:   Carlos Alberto Zanandreis da Silveira

 

Tipo de Trabalho de Conclusão: DISSERTAÇÃO

Data da Defesa:  16 de outubro de 2019

 

RESUMO: Ao longo da história, cada vez mais as mulheres têm sido inseridas no mercado de trabalho e, por meio de suas conquistas, vêm abrindo novos espaços de atuação, inclusive aqueles que antes eram redutos masculinos. Iniciativas como esta são envolvidas por uma gama de lutas por conquistas de direitos, traduzindo um enfrentamento contra a cultura patriarcal vigente na sociedade. Dessa forma, torna-se importante estudar esses avanços femininos em áreas historicamente masculinizadas. Este estudo tem por objetivo analisar e descrever as relações de gênero na segurança privada, na percepção das vigilantes (guardiãs), em uma empresa do setor de segurança privada da cidade de Belo Horizonte /MG. Em relação à metodologia, desenvolveu-se uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa, por meio de um estudo de caso. O roteiro de entrevista foi do tipo semiestruturado contemplando 11 entrevistadas vigilantes femininas e o gestor, todos vinculados a empresa objeto do estudo. As categorias de análise foram definidas a priori, tendo como referência os objetivos específicos da pesquisa, ficando assim definidas: perfil profissional, desenvolvimento funcional, condições de trabalho, processos de trabalho e relações de gênero, e mecanismos de defesa. Os resultados apontaram como subcategorias: critérios para a contratação, processo seletivo, carreira funcional, qualificação profissional, ambiente físico, equipamentos, apoio institucional, processos de trabalho, relações de gênero, normas institucionais e mecanismos de enfrentamento. Os resultados, avaliados com base no critério da Análise de Conteúdo, indicaram que as vigilantes femininas ainda são minoria nos postos de trabalho e que, apesar de sua contratação visar a qualificação dos serviços e de o curso de formação ser o mesmo para homens e mulheres, elas ainda vivenciam desafios em função do gênero em suas atividades, tais como: preconceitos e brincadeiras de uma visão estigmatizada de que a segurança é coisa para homens; dificuldade de ascensão e de desenvolvimento de uma carreira na segurança; postos de serviço diferenciados e menos valorizados; assédio sexual. Adicionalmente também apresentaram que as vigilantes utilizam como mecanismos de defesa, principalmente, as seguintes estratégias: levar na brincadeira; achar normal as insinuações, para evitar conflitos e autovalorizarem suas habilidades.

 

Palavras chave: Vigilantes. Relações de gênero. Empresa de Segurança Privada. 

 

ABSTRACT: Throughout history, more and more women have been inserted in the labor market and, through their achievements, they have opened new spaces of action, including those that were once male strongholds. Initiatives such as this are engulfed in a range of struggles for the achievement of rights, reflecting a confrontation with the prevailing patriarchal culture in society. Thus, it is important to study these female advances in historically masculinized areas. This study aims to analyze and describe the gender relations in private security, in the perception of security guards (guardians), in a company of the private security sector of the city of Belo Horizonte / MG. Regarding the methodology, a descriptive research with a qualitative approach was developed through a case study. The interview script was semi-structured with 11 female vigilante interviewees and the manager, all linked to the company object of the study. The categories of analysis were defined a priori, based on the specific objectives of the research, thus defining: professional profile, functional development, working conditions, work processes and gender relations, and defense mechanisms. The results pointed as subcategories: criteria for hiring, selection process, functional career, professional qualification, physical environment, equipment, institutional support, work processes, gender relations, institutional norms and coping mechanisms. The results, evaluated based on the Content Analysis criterion, indicated that female security guards are still a minority in the jobs and that, despite their hiring aimed at the qualification of services and the training course is the same for men and women. , they still experience gender challenges in their activities, such as: prejudices and jokes about a stigmatized view that safety is a thing for men; difficulty in advancing and developing a career in security; differentiated and less valued service stations; sexual harassment. Additionally, they also showed that the security guards use as defense mechanisms, mainly, the following strategies: play in the game; find the innuendo normal to avoid conflict and to self-value their abilities.

 

Keywords: Security guard. Gender relations. Private Security Company.

 

RESUMEN: A lo largo de la historia cada vez más las mujeres han sido inseridas en el mercado de trabajo y por medio de sus conquistas abriendo nuevos espacios de actuación, inclusive aquellos que antes eran reductos masculinos. Iniciativas como esta son envueltos por una gama de luchas por conquistas de derechos en un enfrentamiento contra la cultura patriarcal vigente en la sociedad. De esa forma se hace importante el estudio de esos avances femeninos en áreas históricamente masculinizadas. Este estudio tuvo como objetivo analizar y describir las relaciones de género existentes en la seguridad privada, en la percepción de las vigilantes (guardianas) en una empresa del sector de seguridad privada de la ciudad de Belo Horizonte – MG. En relación a la metodología fue desarrollada una investigación descriptiva con abordaje cualitativo por medio de un estudio de caso. Fue desarrollado un guión de entrevista semi-estructurado y se realizaron entrevistas con 11 vigilantes femeninas y el gestor que actúan en la empresa objeto del estudio. Las categorías de análisis fueron definidas a priori teniendo como referencia los objetivos específicos de la investigación y así quedaron definidas: perfil profesional, desarrollo funcional, condiciones de trabajo, procesos de trabajo y relaciones de género, mecanismos de defensa. Los resultados apuntaran como subcategorías: criterios para la contratación, proceso selectivo, carrera funcional, cualificación profesional, ambiente físico; equipamientos, apoyo institucional, procesos de trabajo, relaciones de género; normas institucionales, mecanismos de enfrentamiento. Los resultados, evaluados con base en criterio del Análisis de Contenido, Indicado que las vigilantes femeninas aún son minoría en los puestos de trabajo y que a pesar de que su contratación apunte a la cualificación de los servicios y que el curso de formación sea el mismo para hombres y mujeres, ellas todavía vivencian desafíos en función del género en sus actividades, tales como: prejuicios y bromas de una visión estigmatizada de que la seguridad es cosa para hombres; dificultad de ascensos y desarrollo de una carrera en la seguridad; puestos de trabajo diferenciados y menos valorizados; acoso sexual. Adicionalmente también presentaron que las vigilantes utilizan como mecanismos de defensa, principalmente, las estrategias para tomarlo como una broma, considerar normales las insinuaciones para evitar conflictos y auto valorar sus habilidades.

 

Palabras clave: Vigilantes. Relaciones de género. Empresa de Seguridad Privada. 

    

Área de Concentração: Organização e Estratégia

 

Linha de Pesquisa: Relações de Poder e Dinâmica das Organizações

 

Problema de Pesquisa: “Como as vigilantes (guardiãs) que atuam no setor operacional da empresa de segurança privada percebem as relações de gênero em um ambiente eminentemente masculinizado?”

 

Banca Examinadora

Orientador: Prof. Dr. Luciano Zille Pereira – Docente

Prof. Dr. Luiz Carlos Honório – Docente

Prof. Dr. Mário Teixeira Reis Neto – Participante Externo

 

BAIXAR ARQUIVOhttp://mestrado.unihorizontes.br/wp-content/uploads/2020/03/CARLOS-ALBERTO-ZANANDREIS-DA-SILVEIRA.pdf

 

2020-03-09T21:08:14-03:0009.03.2020|Sem categoria|