ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: estudo em uma instituição federal de ensino superior localizada no estado de Minas Gerais

|ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: estudo em uma instituição federal de ensino superior localizada no estado de Minas Gerais

ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: estudo em uma instituição federal de ensino superior localizada no estado de Minas Gerais

Título:  ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DAS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: estudo em uma instituição federal de ensino superior localizada no estado de Minas Gerais

 

 

Autor:   Flávio de Paiva Maia

 

Tipo de Trabalho de Conclusão: DISSERTAÇÃO

 

Data da Defesa: 21 de novembro de 2019.

 

RESUMO: Este estudo teve por objetivo descrever e analisar a percepção dos gestores da área de Tecnologia da Informação (TI) da Universidade Federal de Viçosa (UFV) sobre o desenvolvimento da governança desta tecnologia, baseada no framework COBIT 5. A metodologia utilizada neste estudo foi de caráter descritivo com abordagem qualitativa, com o método estudo de caso. Para a coleta de dados, foi realizada a entrevista semiestrutura, e realizou-se a análise de conteúdo por meio de tabulação, seleção e interpretação dos dados. Os sujeitos desta pesquisa foram de acordo com o cargo ocupado atualmente na instituição, composto pelo diretor e sete chefes de setor, todos responsáveis pelo desenvolvimento da Governança de TI na instituição. O modelo utilizado foi baseado no COBIT 5 (ISACA, 2012), composto por cinco domínios: EDM (avaliar, dirigir e monitorar); APO (alinhar, planejar e organizar); BAI (construir, adquirir e implementar); DSS (entregar, serviços e suporte); e MEA (monitorar, avaliar e analisar). Quanto ao perfil dos gestores, preponderaram homens, entre 35 e 48 anos de idade, analistas de TI, com mestrado e tempo, em média, de 12 anos e três meses na instituição, onde todos ocupam ou já ocuparam cargos. Os resultados do domínio EDM que se refere à Governança de TI foram 59,38% de concordância, corroborando o resultado da nota individual de 59,54% que a UFV recebeu do iGovTI. Porém, ao fazer uma análise dos cinco domínios do COBIT 5, verificou-se que a concordância dos gestores foi de baixa, quanto às ações realizadas visando às boas práticas de TI na UFV. Os resultados indicaram vários pontos críticos, como: alinhamento com as atividades fins da instituição, como o ensino, a pesquisa e a extensão; ligados aos recursos humanos envolvidos nos processos aplicados no contexto da GTI; nas atividades inerentes aos servidores e que são impactadas pela governança; o gerenciamento de recursos humanos, mostrando a necessidade de aperfeiçoar as capacidades humanas para atender aos objetivos corporativos vinculados à capacitação e qualificação tanto da equipe da área técnica quanto dos gestores; as técnicas utilizadas no desenvolvimento, manutenção e suporte de sistemas; as mudanças ocorridas no âmbito das tecnologias da informação são gerenciadas, administradas e monitoradas, com a finalidade de minimizar o impacto nas atividades fins da instituição; as aquisições de TI são conciliadas com as metas e objetivos institucionais; nos processos, sejam de TI ou não, que dependem das TICs e se a DTI apresenta processos de mitigação de riscos, como sistemas de redundância, recuperação de desastres, entre outros, para que as atividades fins não sejam atingidas; aos sistemas de controles internos da instituição quanto ao monitoramento, avaliação e verificação de sua eficácia. Mediante os resultados deste estudo, pode-se concluir que a Governança de TI na UFV está em estágio de maturidade. Percebe-se que não existe um alinhamento que é prescrito no PDTI com a prática. Foram levantados vários pontos críticos em relação aos domínios do COBIT 5, o que merece atenção especial da instituição para a interação e integração dos gestores na Governança de TI que reflete diretamente na Governança Corporativa da universidade.

 

Palavras-chave: Governança de Tecnologia da Informação. COBIT 5. Instituição federal de ensino superior.

 

ABSTRACT: The objective of this study was to describe and analyze the perception of Information Technology (IT) managers at the Federal University of Viçosa (UFV) on the development of governance of this technology, based on the COBIT 5 framework. The methodology used in this study was descriptive character with qualitative approach, with the case study method. For data collection, a semi-structured interview was performed, and content analysis was done through tabulation, selection and interpretation of data. The subjects of this research were according to the position currently held in the institution, composed by the director and seven sector heads, all responsible for the development of IT Governance in the institution. The model used in the study was based on COBIT 5 (ISACA, 2012), consisting of five domains: ADM (assess, drive and monitor); APO (align, plan and organize); BAI (build, acquire and implement); DSS (deliver, services and support); and MEA (monitor, evaluate and analyze). Regarding the profile of managers, there were predominantly men, aged between 35 and 48 years old, IT analysts, with master’s degree and 12 years and three months on average in the institution, where all occupy or have held positions. The results from the EDM domain regarding IT Governance were 59.38% in agreement, corroborating the result of the 59.54% individual score that UFV received from iGovTI. However, by analyzing the five COBIT 5 domain, it was found that the agreement of the managers was low, regarding the actions performed aiming at the best IT practices in the UFV. The results indicated several critical points, such as: alignment with the institution’s purpose activities, such as teaching, research and extension; linked to the human resources involved in the processes applied in the context of the GTI; in the activities inherent to the workers and that are impacted by the governance; human resources management, showing the need to improve human capacities to meet corporate objectives linked to the training and qualification of both technical staff and managers; the techniques used in the development, maintenance and support of systems; changes in the scope of information technology are managed, administrated and monitored to minimize the impact on the institution’s purpose activities; IT acquisitions are reconciled with institutional goals and objectives; processes, whether IT or not, that depend on ICTs and whether DTI has risk mitigation processes such as redundancy systems, disaster recovery, among others, so that the intended activities are not reached; the institution’s internal control systems for monitoring, evaluating and verifying their effectiveness. Based on the results of this study, it can be concluded that IT Governance at UFV is at a mature stage. It is observed that there is no alignment that is prescribed in PDTI with practice. Several critical points were surveyed regarding the domains of COBIT 5, which deserves special attention from the institution for the interaction and integration of managers in IT Governance that reflects directly on the University Corporate Governance.

 

 

Keywords: COBIT 5. Federal Higher Education Institution. Governance of Information Technology.

 

RESUMEN: Este estudio tuvo como objetivo describir y analizar la percepción de los gerentes de tecnología de la información (TI) de la Universidad Federal de Viçosa (UFV) sobre el desarrollo de la gobernanza de esta tecnología, basada en el marco COBIT 5. Carácter descriptivo con enfoque cualitativo, con el método de estudio de caso. Para la recopilación de datos, se realizó una entrevista semiestructurada y se realizó un análisis de contenido mediante tabulación, selección e interpretación de datos. Los temas de esta investigación estuvieron de acuerdo con el puesto que actualmente ocupa en la institución, compuesto por el director y siete jefes de sector, todos responsables del desarrollo de la gobernanza de TI en la institución. El modelo utilizado se basó en COBIT 5 (ISACA, 2012), que consta de cinco dominios: EDM (evaluar, conducir y monitorear); PDB (alinear, planificar y organizar); BAI (construir, adquirir e implementar); DSS (entrega, servicios y soporte); y MEA (monitorear, evaluar y analizar). En cuanto al perfil de los gerentes, predominaban los hombres, entre 35 y 48 años, analistas de TI, con maestría y tiempo, en promedio, 12 años y tres meses en la institución, donde todos ocupan o han ocupado cargo. Los resultados del dominio EDM con respecto al Gobierno de TI fueron de un 59,38% de acuerdo, corroborando el resultado de la puntuación individual del 59,54% que UFV recibió de iGovTI. Sin embargo, al analizar los cinco dominios de COBIT 5, se encontró que el acuerdo de los gerentes fue del bajo, con respecto a las acciones realizadas con el objetivo de las mejores prácticas de TI en la UFV. Los resultados indicaron varios puntos críticos, tales como: alineación con las actividades finales de la institución, como enseñanza, investigación y extensión; vinculado a los recursos humanos involucrados en los procesos aplicados en el contexto de la GTI; en las actividades inherentes a los servidores y que se ven afectadas por el gobierno; gestión de recursos humanos, que muestra la necesidad de mejorar las capacidades humanas para cumplir con los objetivos corporativos vinculados a la calificación y calificación del personal técnico y los gerentes; las técnicas utilizadas en el desarrollo, mantenimiento y soporte de sistemas; Los cambios en el alcance de la tecnología de la información se gestionan, gestionan y supervisan para minimizar el impacto en las actividades centrales de la institución. Las adquisiciones de TI se concilian con las metas y objetivos institucionales; procesos, ya sea de TI o no, que dependen de las TIC y si DTI tiene procesos de mitigación de riesgos, tales como sistemas de redundancia, recuperación de desastres, entre otros, para que las actividades previstas no se cumplan; Los sistemas de control interno de la institución para monitorear, evaluar y verificar su efectividad. Con base en los resultados de este estudio, se puede concluir que el Gobierno de TI en UFV se encuentra en una etapa madura. Se observa que no hay una alineación que se prescribe en PDTI con la práctica. Se plantearon varios puntos críticos en relación con los dominios de COBIT 5, que merece especial atención por parte de la institución para la interacción e integración de los gerentes en el Gobierno de TI, que se refleja directamente en el Gobierno Corporativo de la Universidad.

 

Palabras clave: Gobernanza de la tecnología de la información. COBIT 5. Institución Federal de Educación Superior.

 

Área de Concentração: Organização e Estratégia

 

Linha de Pesquisa: Estratégia, Inovação e Competitividade

 

Problema de Pesquisa: “Como se configura a percepção de gestores a respeito do desenvolvimento da Governança de Tecnologia da Informação? ”

 

Banca Examinadora

Orientador: Prof. Dr. Gustavo Rodrigues Cunha – Docente

Prof.ª Dr.ª Caissa Veloso e Sousa – Docente

Prof. Dr. Sidney Nicodemos da Silva – Participante Externo

 

 

BAIXAR ARQUIVO http://mestrado.unihorizontes.br/wp-content/uploads/2020/03/FLAVIO-DE-PAIVA-MAIA.pdf

2020-03-09T20:34:53-03:0009.03.2020|Sem categoria|