VIOLÊNCIA FINANCEIRA: estudo com idosos que participam de um Centro de Apoio e Convivência

|VIOLÊNCIA FINANCEIRA: estudo com idosos que participam de um Centro de Apoio e Convivência

VIOLÊNCIA FINANCEIRA: estudo com idosos que participam de um Centro de Apoio e Convivência

Título:  VIOLÊNCIA FINANCEIRA: estudo com idosos que participam de um Centro de Apoio e Convivência

Autor:   Patrícia Metzker Pifano de Melo

Tipo de Trabalho de Conclusão: DISSERTAÇÃO

Data da Defesa: 12/09/2019

 

RESUMO: A violência financeira está relacionada ao ato de abusar, explorar ou subtrair objetos, bens, valores, documentos e direitos, entre outros itens. Tal violação pode ser ocasionada por indivíduos, empresas ou instituições, sejam públicas ou privadas. O ambiente permeado por situações de violência financeira torna-se contaminado por medo, angústia, tristeza e dor. Apesar de ocasionar graves consequências psicológicas, físicas e, até mesmo, a morte do indivíduo, a violência financeira é pouco difundida e investigada e difícil de ser identificada, sendo desconhecida por muitos. Os indivíduos idosos são mais vulneráveis a situações de violência financeira, por apresentarem mais fragilidades em comparação a grupos mais jovens. Idosos são homens e mulheres que possuem 60 anos ou mais (Lei 10.741). Evidencia-se na sociedade contemporânea que os indivíduos, idosos ou não, precisam dominar informações de cunho financeiro, para se tornarem aptos a tomar decisões sobre financiamentos e investimentos, devido à globalização dos mercados, permeados por agilidade e volatilidade. Por meio de uma pesquisa de natureza descritiva com abordagem qualitativa, baseada em um estudo de caso, e de um questionário com questões fechadas, idosos participantes do Centro de Apoio e Convivência foram analisados, para apurar como a violência se manifesta neles, idosos, tendo como referência o Modelo Ecológico de Dahlberg e Krug. Os dados foram considerados à luz da técnica de análise de conteúdo proposta por Bardin (2004). Apurou-se que as manifestações de violência financeira ocorrem em todas as esferas do modelo (sociedade, comunidade, relações e indivíduo), com prevalência de 63,5% nos casos ocorridos na esfera da sociedade, em especial devido a medidas e falhas de ordem econômica e social estabelecidas pelo Governo nacional ou estadual. Constatou-se, também, que idosos mais escolarizados apresentam menor predisposição a casos de violência financeira, por serem mais respeitados pela sociedade. Por isso, são menos vulneráveis a casos de violência financeira praticados por instituições financeiras, públicas ou privadas. Todavia, não estão livres da violência financeira por parte das relações pessoais e da comunidade, pois nas relações pessoais os indivíduos apresentaram 45% de incidência para caso de empréstimos a amigos e familiares que não pagam e na comunidade o assalto na rua obteve a incidência de 33% das manifestações de violência financeira.

 

Palavras-chave: Violência financeira. Idosos.  Manifestações.  Esferas do modelo.

 

ABSTRACT: Financial violence is related to the act of abusing, exploiting or subtracting objects, goods, values, documents and rights, among other items. Such violation may be caused by individuals, companies or institutions, whether they are public or private. The environment, in which situations of financial violence occur, becomes contaminated by fear, anguish, sadness and pain. Although it has serious consequences such as psychological and physical impacts, even leading to the death of the individual, the term financial violence has not been widespread and investigated and it is difficult to identify, being yet unknown to many. Elder individuals are more vulnerable to situations of financial violence when compared to younger groups. Seniors are men and women who are at least 60 years old (Law 10,741). It is evident in the contemporary society that individuals, whether they are elderly or not, need to master financial information to be able to make decisions about finance and investment, due to the globalization of markets, permeated by agility and volatility. The present research was a descriptive one carried out by means of a qualitative approach based on a case study and a questionnaire with closed questions. Elderly participants of the Support and Living Center were analyzed, to ascertain how violence manifests in them, based upon the Dahlberg and Krug Ecological Model. Data was considered in the light of the content analysis technique proposed by Bardin (2004). It was found out that the manifestations of financial violence occur in all spheres of the model (society, community, relationships and individual), with a prevalence of 63.5% of the cases occurring in the sphere of society, especially due to measures and failures of economical order established by the national or state government. It was also found out that more educated elderly people are less prone to cases of financial violence, as they are more respected by society. They are therefore less vulnerable to financial violence by public or private financial institutions. However, they are not free from financial violence on the part of their personal and community relationships, since in the sphere personal relationships, individuals presented a 45% incidence of cases of loans to friends and family who did not pay back, in addition to the community sphere in which street robbery had the incidence of 33% of manifestations of financial violence.

 

Keywords: Financial violence. Seniors. Manifestations. Model Spheres.

 

RESUMEN: La violencia financiera se relaciona al acto de abusar, explotar o sustraer objetos, bienes, valores, documentos y derechos, entre otros ítems. Dicha violación puede ocasionarse por individuos, empresas o instituciones, sean públicas o particulares. El ambiente tomado por situaciones de violencia financiera se torna contaminado por miedo, angustia, tristeza y dolor. A pesar de resultar en graves consecuencias psicológicas, físicas y mismo la muerte del individuo, la violencia financiera es muy poco propagada e investigada y difícil de ser identificarse, siendo desconocida por muchos. Los ancianos son los más vulnerables a situaciones de violencia financiera, por presentaren más debilidades comparados a grupos más jóvenes. Ancianos son hombres y mujeres con más de 60 años (Ley 10.741). Es evidente en la sociedad contemporánea que los individuos, ancianos o no, necesitan dominar informaciones de carácter financiera para que se tornen habilitados a tomar decisiones sobre financiaciones e inversiones, debido a la globalización de los mercados, permeados por agilidad y volatilidad. A través de una investigación de naturaleza descriptiva con abordaje cualitativa basada en un estudio de caso y de cuestionario con preguntas cerradas, ancianos participantes del Centro de Apoyo y Convivencia han sido analizados para verificarse como la violencia se manifiesta en ellos, considerando como referencial el “Modelo Ecológico de Dahlberg y Krug”. Los datos fueron analizados bajo la técnica de análisis de contenido propuesta por Bardin (2004). Se verificó que las manifestaciones de violencia financiera ocurren en todas las esferas del modelo (sociedad, comunidad, relaciones e individuo), con prevalencia del 63,5% en los casos ocurridos en la esfera de la sociedad, especialmente debido a medidas y fallos de orden económica y social establecidos por el Gobierno nacional o estadual. Se constató, además, que ancianos más escolarizados presentan menor predisposición a casos de violencia financiera, por ser más respetados por la sociedad. Por ello, son menos vulnerables a casos de violencia financiera practicados por instituciones financieras públicas o particulares. Sin embargo, no están libres de violencia financiera de parte de las relaciones personales y de la comunidad, pues en las relaciones personales los individuos presentan el 45% de incidencia en casos de préstamos a amigos y familiares que no pagan y en la comunidad el robo en las calles tuvo incidencia del 33% de las manifestaciones de violencia financiera.

 

Palabras clave: Violencia financiera. Ancianos. Manifestaciones. Esferas del modelo.

 

Área de Concentração: Organização e Estratégia

Linha de Pesquisa: Estratégia, Inovação e Competitividade

Problema de Pesquisa: “Como a violência financeira se manifesta nos idosos que participam do Centro de Apoio e Convivência, tendo como base o Modelo Ecológico de Dahlberg e Krug? ”

 

Banca Examinadora

Orientador: Prof. Dr. Wendel Alex Castro Silva– Docente

Prof.ª Dr.ª Georgiana Luna Batinga – Docente

Prof. Dr. Alexandre Teixeira Dias – Participante Externo

 

BAIXAR ARQUIVO PATRICIA METZKER PIFANO DE MELO

 

2019-11-27T16:17:20+00:0012.09.2019|Sem categoria|