PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO: estudo sobre a percepção de motoristas profissionais de uma indústria de alimentos situada em Minas Gerais

|PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO: estudo sobre a percepção de motoristas profissionais de uma indústria de alimentos situada em Minas Gerais

PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO: estudo sobre a percepção de motoristas profissionais de uma indústria de alimentos situada em Minas Gerais

Autor:  Viviane Gomes Caixeta Grossi

Tipo de Trabalho de Conclusão: DISSERTAÇÃO

Data da Defesa:  15/02/2017

Resumo: Esta dissertação teve por objetivo estudar as vivências de prazer e sofrimento no trabalho, segundo a percepção de motoristas profissionais, empregados de uma indústria de alimentos situada em Minas Gerais.  Com vistas a atingir os objetivos propostos, realizou-se uma pesquisa do tipo descritivo, com abordagem de cunho qualitativo e método consistente no estudo de caso. A coleta de dados foi realizada mediante entrevistas semiestruturadas, a partir de um questionário de pesquisa elaborado com base no Inventário de Trabalho e Riscos de Adoecimento – ITRA, desenvolvido por Mendes e Ferreira (2007), com estrutura adaptada de Souza (2015), para fins da pesquisa qualitativa. Foram realizadas dez entrevistas, sendo que os entrevistados foram selecionados por critério de disponibilidade. Realizadas as entrevistas, essas foram integralmente transcritas para que, uma vez analisadas, prestassem-se aos objetivos do trabalho. Os dados coletados receberam o tratamento consistente na análise de conteúdo, com fundamento nos estudos de Bardin (2009). Por meio da análise dos resultados, observou-se que os aspectos da organização do trabalho favorecem os trabalhadores, tendo eles mencionado que seu volume e ritmo de trabalho não são elevados, apesar de não ser possível a divisão de tarefas na atividade de direção do veículo, situação que é própria da função para a qual foram contratados. A empresa impõe aos motoristas profissionais a obediência a regras e normas, porém essas são no sentido do atendimento à legislação, o que representa um benefício para os trabalhadores. No que se refere à categoria das condições de trabalho, as situações vivenciadas pelos trabalhadores não se demonstraram favoráveis, sob o principal aspecto da falta de segurança nas viagens. As relações socioprofissionais dos trabalhadores são satisfatórias, tendo os sujeitos da pesquisa relatado possuírem bom relacionamento com os colegas de profissão e também com os demais colegas de trabalho, bem como relacionamento estável com o superior imediato, dentro da hierarquia própria de uma relação de emprego. O exercício do trabalho demonstrou-se penoso aos indivíduos, em termos físicos, cognitivos e afetivos. Fatores relacionados a essa categoria foram referidos pelos entrevistados de maneira esparsa, porém veemente. Os motoristas profissionais afirmaram vivenciar o prazer no trabalho, mas também o sofrimento, de modo que as sensações de sofrimento se demonstraram mais significativas que as de prazer, muito embora os trabalhadores adotem alguns mecanismos no sentido de superar a dor. Verificou-se que os sujeitos da pesquisa não vivenciam danos físicos propriamente ditos, conduzindo seus relatos a desgastes físicos ou a riscos dessa natureza.

Palavras-chave: Prazer. Sofrimento. Motorista Profissional. Trabalho.

Astract: This dissertation aimed to study the experiences of pleasure and suffering at work according to the perception of professional drivers employed in a food industry located in Minas Gerais. In order to reach the proposed objectives, we carried out a descriptive qualitative study consisting in a case study. Data collection was done through semi-structured interviews based on a research questionnaire developed by Mendes and Ferreira (2007) based on the Inventory of Work and Illness Risks – ITRA, adapted by Souza (2015) for the purposes of qualitative research. We conducted interviews with ten participants taking into account the criterion of availability. These interviews were fully transcribed and analyzed using content analysis considering the studies of Bardin (2009). It was observed that the context of work organization favor the workers, since their amount and pace of work are not high, although it is not possible to share the driving responsibility. The company imposes on professional drivers’ compliance with rules and regulations, but these are in the sense of compliance with legislation, which represents a benefit for them. As regards working conditions, the experiences by the workers were not favorable, considering the lack of safety in travels. Their socio-occupational relations are satisfactory, and they reported having a good relationship with their colleagues and other coworkers, as well as a stable relationship with their immediate boss within the hierarchy of an employment relationship. Working was found to be painful in physical, cognitive and affective terms. Data related to this category were sparse but significant. Professional drivers reported experiencing pleasure in work, but also suffering, so that feelings of suffering were more significant than those of pleasure, although they developed mechanisms to overcome pain. The participants did not experience physical damage; however, they reported physical stress or risks concerning such damage.

Keywords: Pleasure. Suffering. Professional driver. Job

Área de Concentração: ORGANIZAÇÃO E ESTRATÉGIA

Linha de Pesquisa: Relações de Poder e Dinamica das Organizações

Problema de Pesquisa: “como se configuram as vivências de prazer e sofrimento no trabalho de motoristas profissionais de uma indústria de alimentos situada em Minas Gerais?

Banca Examinadora

Orientador: Prof. Dr. Antonio Luiz Marques

Prof. Dr. Fernando Coutinho Garcia – Docente

Prof. Dr. José Edson Lara– Participante Externo

BAIXAR ARQUIVO – 01_DISSERTACAO_VIVIANE_versaofinal

2017-11-08T14:51:57+00:0008.11.2017|Dissertação|