PARA ALÉM DO TETO DE VIDRO: estudo sobre a participação feminina nos Conselhos de Administração e nos Conselhos de Direção de empresas listadas na Bolsa de Valores brasileira

|PARA ALÉM DO TETO DE VIDRO: estudo sobre a participação feminina nos Conselhos de Administração e nos Conselhos de Direção de empresas listadas na Bolsa de Valores brasileira

PARA ALÉM DO TETO DE VIDRO: estudo sobre a participação feminina nos Conselhos de Administração e nos Conselhos de Direção de empresas listadas na Bolsa de Valores brasileira

Título:  PARA ALÉM DO TETO DE VIDRO: estudo sobre a participação feminina nos Conselhos de Administração e nos Conselhos de Direção de empresas listadas na Bolsa de Valores brasileira

 

Autor:   Pedro Favarini Aires de Lima
Tipo de Trabalho de Conclusão: DISSERTAÇÃO
Data da Defesa:  15/02/2019

 

RESUMO:  Empresas brasileiras listadas em Brasil, Bolsa, Balcão – B3 seguem normas e recomendações de boas práticas corporativas, a fim de promover segurança aos investidores e melhores resultados financeiros. As boas práticas de governança corporativa são aplicadas e verificadas pelos conselhos das grandes empresas brasileiras. Para a composição destes, um dos aspectos recomendados consiste na diversidade de perfis de seus integrantes, no intuito de promover novas perspectivas e modelos de gestão, para que as empresas operem com eficiência no mercado financeiro. Nesse cenário, este estudo tem como objetivo descrever e analisar a participação feminina nos Conselhos de Administração e Direção entre os anos 2011 e 2017 das empresas listadas na B3 que se enquadram no Nível 1 e Nível 2 de governança corporativa, considerando os dados contidos nos Formulários de Referência, que são disponibilizados na plataforma digital da Comissão de Valores Mobiliários, pelas companhias listadas na bolsa de valores de São Paulo e a percepção de conselheiras sobre esta participação. Este trabalho se caracteriza como uma pesquisa descritiva, de abordagem quantitativa e qualitativa. Primeiramente, realizou-se a análise quantitativa, mediante coleta de dados secundários provenientes dos Formulários de Referência divulgados pelas companhias na plataforma digital da Comissão de Valores Mobiliários – CVM, as quais compõem o Nível 1 e o Nível 2 de governança corporativa da B3, no período 2011 a 2017. Em seguida, na análise qualitativa, desenvolveu-se um estudo de caso com treze mulheres que preenchem, ou já preencheram cargos em conselhos de empresas listadas na Bolsa de Valores brasileira. Os dados foram coletados por intermédio de entrevistas semiestruturadas realizadas via Skype, ou por questionários abertos enviados por e-mail e analisados à luz da técnica de análise de conteúdo proposta por Bardin (1979). Dentre os principais resultados desta pesquisa, constatou-se que a participação feminina nos Conselhos de Administração e nos Conselhos de Direção das empresas listadas na B3 pertencentes ao Nível 1 e Nível 2 de governança corporativa entre os anos de 2011 a 2017 praticamente não evoluiu, o que foi representado por um aumento de apenas 0,5% no respectivo período. Dentre as empresas analisadas, foi observado que quase a totalidade não apresentou mulheres em seus conselhos. Foi constatada a existência do fenômeno Teto de Vidro, que consiste em uma barreira sutil e invisível dentro das organizações, que impedem a ascensão feminina aos cargos mais elevados da pirâmide organizacional, em virtude de fatores culturais relacionados ao preconceito, machismo e patriarcalismo, ainda presentes na sociedade brasileira no século XXI. Percebeu-se certa divergência de opinião entre as conselheiras entrevistadas quanto à necessidade da criação de uma lei de cotas para mulheres nos conselhos de grandes empresas no país. Identificou-se uma dicotomia quanto ao processo de empoderamento feminino desenvolvido por Melo (2012) das conselheiras entrevistadas, devido principalmente a baixa participação feminina em conselhos de empresas brasileiras listadas na B3. Dessa forma, ressalta-se o “além do Teto de Vidro” destas conselheiras, pois mesmo transpondo diversas barreiras no intuito alcançarem cargos nos respectivos órgãos, ainda não são devidamente reconhecidas no desenvolvimento de suas funções, e não possuem influência política nas organizações onde atuam.

 

Palavras-chave: Governança Corporativa. Gênero. Teto de Vidro. Empoderamento Feminino. Conselho de Administração. Conselho de Direção.

ABSTRACT: Brazilian companies listed in Brazil, Bolsa, Balcão – B3 follow standards and recommendations of good corporate practices, in order to promote investor safety and better financial results. Good corporate governance practices are applied and verified by the boards of large Brazilian companies. For the composition of these, one of the recommended aspects consists of the diversity of profiles of its members, in order to promote new perspectives and management models for companies to operate efficiently in the financial market. In this scenario, the objective of this study is to describe and analyze the female participation in the Boards of Administration and Boards of Directors between 2011 and 2017 of the companies listed in B3 under Level 1 and Level 2 of corporate governance, considering the data contained in the Reference Forms, which are made available on the digital platform of CVM’s, by the companies listed on stock exchange of São Paulo and the counselor’s perspectives on this participation. This work is characterized as a descriptive research, of quantitative and qualitative approach. Firstly, the quantitative analysis was performed by collecting secondary data from the Reference Forms published by the companies on the CVM’s digital platform, which comprise Level 1 and Level 2 of corporate governance of B3, in the period 2011 to 2017. Then, in the qualitative analysis, a case study was developed with thirteen women who occupy, or have already occupied, positions in Boards of companies listed on the Brazilian Stock Exchange. Data were collected through semi-structured interviews conducted by Skype, or by open questionnaires sent by e-mail with the technique of content analysis and thematic matrix proposed by Bardin (1979). Among the main results of this research, it was verified that the female participation in the Boards of Directors and Boards of companies listed in B3 belonging to Level 1 and Level 2 of corporate governance between the years 2011 to 2017 practically did not evolve, which was represented by an increase of only 0.5% in the respective period. Among the companies analyzed, it was observed that almost all did not present women in their councils. It was verified the existence of the Glass Ceiling phenomenon, which consists of a subtle and invisible barrier within the organizations, which prevent the female ascension to the higher positions of the organizational pyramid, due to factors related to prejudice, machismo and patriarchalism, still present in society in the 21st century. There was some divergence of opinion among the counselors interviewed about the need to create a quota law for women on the boards of large companies in the country. It was identified a dichotomy about the women empowerment process developed by Melo (2012) of women counselors interviewed, due mainly their low participation on boards of the Brazilians corporations listed on B3. Thus, it stands out the “beyond Glass Ceiling” of the women counselors, even surpassing various barriers in order to reach positions in their respective boards, they are not properly recognized yet in their functions performances, and they do not have political influence in the companies where they work.

 

Keywords: Corporate Governance. Gender. Glass Ceiling. Women’s Empowerment. Administrative Council. Board of Directors.

Área de Concentração: Organização e Estratégia

 

Linha de Pesquisa: Relações de Poder e Dinâmica nas Organizações

 

 

Problema de Pesquisa: “Quais são as barreiras e dificuldades enfrentadas pelas mulheres, na percepção de conselheiras, relativas à participação feminina em cargos de gestão, considerando a evolução dos percentuais de mulheres em Conselhos de Administração e Direção de empresas listadas na Bolsa de Valores brasileira?”

 

 

Banca Examinadora

Orientador: Prof.ª Dr.ª Marlene Catarina de Oliveira Lopes Melo

Prof. Dr. Alfredo Alves de Oliveira Melo – Docente

Prof. Dr. Angelo Brigato Ésther – Participante Externo

 

BAIXAR ARQUIVO PEDRO FAVARINI AIRES DE LIMA

2019-05-21T19:22:16+00:0015.02.2019|Sem categoria|